The Good Doctor: Primeiras Impressões

1 vote, average: 2,00 out of 51 vote, average: 2,00 out of 51 vote, average: 2,00 out of 51 vote, average: 2,00 out of 51 vote, average: 2,00 out of 5 (1 votes, average: 2,00 out of 5)
You need to be a registered member to rate this post.

The Good Doctor estreiaNem sempre de bons atores se faz uma boa série e tudo indica que esta The Good Doctor nessa categoria. Baseada numa série coreana, ela conta história de um jovem cirurgião com autismo e síndrome do sábio e seu período de residência em um hospital.

O protagonista Shaun Murphy é vivido por Freddie Highmore e o ator já pode ser considerado um typecast (processo de quando um ator se identifica fortemente com um tipo especifico de personagem). Por ter recém saído de Bates Motel, onde estava incrível, e lá interpretar também um personagem com problemas mentais, a sensação é que Norman Bates cansou de trabalhar em um motel e agora decidiu investir na carreira de cirurgião.

A premissa de ter um protagonista da área de saúde que sabe mais que os outros médicos parece ser algo que já vimos. De imediato, eu pensei em Dr. House, e ao descobrir que o criador era o David Shore, tudo fez sentido, pois Shore foi um dos criadores da série protagonizada por Hugh Laurie.

A conexão com House poderia ser melhor aproveitada. No episódio de estreia Shaun Murphy presencia um acidente em um aeroporto e para salvar o garoto ele precisa fazer uma drenagem torácica sem ter acesso a equipamentos adequados e com isso tem que usar um estilete, tubo de plástico e uma garrafa de uísque.  Essa cena já foi usada em diversos filmes e séries e não é possível que Shore com sua experiência não poderia escolher um caso diferente para mostrar o potencial do médico.

The Good Doctor faz uso de uma ferramenta visual que Sherlock faz uso desde sua estreia, expor na tela o que está passando na mente do personagem. (Lembra desse meme da Nazaré Tedesco? Então é mais ou mesmo desse modo). Mas diferente da série britânica, aqui passa uma ideia de poluição visual, de certa forma ele dificulta a compreensão do caso, ao invés de ajudar.

A série não traz nenhuma novidade ao público e pessoas que são viciadas em dramas médicos podem ter encontrado o seu novo vício.

Sobre o Autor

Igor Miranda
Consumidor de cultura 24 horas por dia, 7 vezes por semana. Assisto de blockbuster a cinema sueco, vou a concertos e shows de rock, já no ramo das séries assisto de CW até HBO.

Comentários
3 Dramas mais antecipados da temporada 2014-2015
domingo, 18h04
3 Dramas mais antecipados da temporada 2014-2015

  Battle Creek Depois do estrondoso sucesso de Breaking Bad, o criador da série, Vince Gilligan, surge com um novo drama policial, para a emissora CBS. O projeto, que estava…

Ver Post
Feud: Bette and Joan – Crítica
segunda-feira, 16h22
Feud: Bette and Joan – Crítica

Ryan Murphy não satisfeito em ter criado nos últimos anos três séries antológicas (American Horror Story, Scream Queens e American Crime Story), em 2017 ele decidiu apostar em Feud. O…

Ver Post
Som de Segunda: Além da Bossa Nova
segunda-feira, 17h07
Som de Segunda: Além da Bossa Nova

    A cidade maravilhosa, onde os termômetros marcam 45 graus na sombra, completou 450 anos no domingo. E quando se fala em música no Rio de Janeiro, logo vem…

Ver Post