Som de Segunda: Músicas Inspiradas em Livros

 

Diamond-Dogs-março-de-1974

Começou na semana passada a Bienal do Livro no Rio de Janeiro, um dos maiores eventos de literatura da cidade, que reúne milhares de pessoas em dez dias. Com programação vasta, encontro com autores e preços bacanas, este é um programa imperdível para os amantes da literatura.

Esta é uma das artes mais importantes, porque além de usar outras como fonte de inspiração, também inspira muitos artistas de outras áreas a criarem novas obras. Não à toa, diversos livros são transformados em filmes de sucesso estrondoso. Mas como nosso assunto aqui é música, hoje vou falar de cinco músicas inspiradas em livros. Se você não conhece ou nunca leu nenhum desses, fica a dica para sua listinha da Bienal ou para buscar no sebo e na livraria.


David Bowie – 1984

A faixa faz parte do álbum Diamond Dogs (1974), que, inicialmente, seria uma produção cinematográfica, mas como o músico não obteve os direitos, transformou sua ideia no disco. As faixas foram escritas de forma conceitual e trazem referências claras à obra de George Orwell, que leva o mesmo nome da música.


Muse – Resistance

O trio britânico usou o mesmo livro como referência para a música e para o álbum de 2009. A música fala claramente da relação entre Winston Smith e Júlia no regime totalitário onde vivem. Eles trabalham para o governo e são obrigados a se encontrar escondidos, já que o Big Brother monitora tudo e a todos, e tentam burlar a polícia do pensamento a todo instante.


Pitty – Admirável Chip Novo

A sociedade onde todos são programados psicologicamente e geneticamente a conviverem em paz e harmonia de Admirável Mundo Novo é a inspiração de Pitty para a faixa que dá título ao seu primeiro disco. Nela, a baiana fala sobre os comandos cumpridos por essa sociedade programada e não orgânica, de um ser que “sempre achou que era vivo”. Por ser uma música fácil e pop, criou interesse de alguns fãs pelo romance distópico de Aldous Huxley.


Led Zeppelin – Ramble On

Esta faz alusões ao universo de J. R. R. Tolkien, autor da saga O Senhor dos Anéis. Na letra da música, que faz parte do segundo disco da banda, eles citam a região de Mordor, que é o inferno que envenena a terra – obrigado pela definição, Renata -, e Gollum, um dos guardiões do anel.

https://www.youtube.com/watch?v=uF_XI5pCxlo


Tim Maia – Imunização Racional (Que Beleza)

Considerada uma das melhores de Tim Maia, a era Racional, que deu origem a três discos (o último póstumo), foi inspirada no livro Universo em Desencanto, uma espécie de bíblia da Cultura Racional, escrita por Manuel Jacinto Coelho e da qual Tim foi adepto por um bom tempo.

 

Sobre o Autor

PH Rosa
Jornalista, autor de contos que nunca viram a luz do dia, viciado em música e comprador compulsivo de livros, discos e tênis. Se diz bom amigo, mas prefere ir ao cinema sozinho. Ama descobrir novos sons e escrever sobre canções que causam arrepio.

Comentários
La La Land Lidera Indicações ao Oscar 2017
terça-feira, 10h55
La La Land Lidera Indicações ao Oscar 2017

A presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, na companhia da vencedora do Oscar de Melhor Atriz do ano passado, Brie Larson; do diretor de fotografia, Emmanuel Lubezki; dos atores Jennifer…

Ver Post
Vídeo Crítica Clube do Pop: “Mulher-Maravilha”
sexta-feira, 1h16
Vídeo Crítica Clube do Pop: “Mulher-Maravilha”

Que ano incrível para os super-heróis no cinema! Depois de LOGAN e GUARDIÕES DE GALÁXIA, chegou a vez da DC Comics impor respeito. O filme dirigido por Patty Jenkins é tudo aquilo…

Ver Post
The Crown, a nova série drámatica do Netflix
sexta-feira, 19h41
The Crown, a nova série drámatica do Netflix

Netflix anunciou hoje os primeiros nomes da série The Crown, Claire Foy (Caça às Bruxas) irá viver a versão jovem da Rainha Elizabeth II, Matt Smith (Doctor Who), Philip Mountbatten, o…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com