Show Review: Michael Bublé no HSBC Arena

Nesta última quarta-feira, dia 17, Michael Bublé abriu sua temporada de shows no Brasil com um show no HSBC Arena, no Rio de Janeiro. Tive o imenso prazer de assistí-lo ao vivo e irei resumir para vocês, caros leitores, como foi a minha “Bublé Night” no HSBC Arena.

Minha companhia do dia foi o Daniel Lomba, que também escreve para o Pipoca e Guaraná.

 

Daniel blog

Companheiro de aventuras.

O primeiro desafio da noite foi decidir em como chegar no local, quem não mora no Rio não deve saber disso, mas o HSBC Arena é longe pra caraca (pra quem sai da Zona Sul, como é o meu caso). Resolvemos ir de ônibus até o Terminal Alvorada e de lá pegar um táxi. Isso num dia normal até seria uma boa ideia pra equilibrar conforto e economia, mas no meio do caminho descobrimos que nesse mesmo dia estava acontecendo o Rio Oil & Gas, principal evento de Petróleo e Gás da América Latina, ou seja, gente à beça se encontrava por esses lados, conclusão: tudo engarrafado! Sem muita opção resolvemos passar o tempo tirando selfies e conversando sobre política com o taxista, tudo na maior civilidade, claro, pois não queria ficar no meio da Av. das Américas por exprimir alguma opinião política divergente.

Indo para o show do MB

Selfie no trânsito.

 

Apesar do engarrafamento, conseguimos chegar no horário. Não sou uma pessoa tão pontual, inclusive deixei o Daniel esperando por 20 minutos na rua (tadinho), mas a expectativa de ver o Michael B. me impediu de enrolar muito, é incrível como na hora de fazer as coisas que me interessam acabo me transformando numa pessoa muito consciente do horário.

Chegando no HSBC passamos pela rampa felizes da vida e já temendo como iríamos fazer pra voltar.

A fome bateu e resolvemos procurar algo pra comer, Daniel passou os olhos no carrinho do cachorro-quente e foi amor à primeira vista. Infelizmente, nossa alegria durou pouco quando na nossa vez de sermos atendidos a salsicha acabou e tivemos que ficar esperando. Quando finalmente um cara apareceu como uma caixa azul respiramos aliviados, porém, quase choramos quando o homem abriu a caixa e vimos que era mais pão. Moço, tava faltando salsicha!! Desistimos e fomos para o Bob’s, conseguimos um lanche em 4 minutos, depois de esperar quase meia hora por salsichas. Lição do dia: desistir às vezes vale a pena.

Tivemos que sair rapidinho, pois o show já estava quase começando, os nossos lugares eram na arquibancada, então tivemos que subir muuuuito, o chato de ver longe é que todo mundo embaixo vira formiguinha, mas por outro lado foi muito bom, pois conseguimos ver em sua plenitude os efeitos especiais do espetáculo, que foram muitos. A produção usou e abusou dos telões de LED, da pirotecnia e do som, mas os esforços valeram a pena, o público ficou encantado e cada surpresa arrancou gritos e aplausos da platéia.

 

Michael B Hsbc

O palco A e o palco B antes do show começar.

 

Mas, vamos ao que interessa, estávamos ali para comprovar de uma vez por todas a potência da voz aveludada de Michael Bublé. E que voz!

Bublé ficou famoso por seu estilo “big band”,  muito popular na época de Frank Sinatra e Dean Martin. Apesar disso o cantor vem expandindo  seu repertório para uma veia mais pop nos últimos anos. Exemplo disso são as músicas Haven’t Met You Yet, Everything e Home, também apresentadas no show.

O setlist da turnê To Be Loved é uma mistura entre o estilo que o fez ser reconhecido no mundo inteiro (big band) e o pop romântico que vem ganhando espaço nos seus últimos álbuns.

O show teve um pouco de tudo mesmo. Até eu, que já tinha uma ideia quais músicas ele cantaria, fiquei surpresa quando Michael começou a cantar “Everybody” dos Backstreet Boys. Bublé chegou a fazer piada sobre como essa música o faz lembrar de quando era garoto. Por falar em piada, não esperava que ele fosse ser tão “comediante”, mas o público aprovou, mesmo sendo um pouco repetitivo em suas piadinhas Michael consegue ser muito charmoso.

Outra surpresa para os brasileiros foi ver um vídeo, publicado no Instagram, de Michael e sua banda cantando “Ai Seu te Pego”, não vou mentir esse foi um dos pontos altos da noite, melhor que isso só se ele cantasse “Beijinho no Ombro” (numa próxima turnê quem sabe…)

Já estão arrependidos por não terem ido? Não? Tem mais.

O que fez desse show um sucesso total, além do charme do cantor e do entrosamento com o público, foi a incrível setlist montada para essa turnê. Havia os já esperados clássicos, como Try a Little Tenderness, Fever (abertura do show) e You Make Me Feel So Young, mas além disso fomos presenteados com um medley pop incrível de músicas do Daft Punk, Jackson 5 e até The Beatles.

Chuva de papéis durante "All You Need Is Love".

Chuva de papéis durante “All You Need Is Love”.

Michael encerrou a apresentação com “A Song for You”, com direito a acapella no final. Arrasou chefia!

Meu único arrependimento foi não ter conseguido um lugar na platéia. Michael interagiu tanto com os fãs, inclusive utilizando o palco B pra ficar mais pertinho deles, que teria valido muito a pena.

Fica pra próxima.

 

Michael Bublé interagindo com os fãs no Palco B.

Michael Bublé interagindo com os fãs no Palco B.

Sobre o Autor

Roberta Figueiredo
Formada em Comunicação Social, produtora independente de cinema, respira conhecimento e se alimenta de cultura. Ariana, teimosa, gosta de caminhar na praia e fazer maratonas no Netflix. ;-)

Comentários
Unbreakable Kimmy Schmidt é Mais Um Acerto da Netflix
terça-feira, 23h31
Unbreakable Kimmy Schmidt é Mais Um Acerto da Netflix

    E as minhas preces finalmente foram ouvidas e estreou uma série de comédia que me viciou no primeiro episódio, algo que não acontecia desde 2009, quando Modern Family…

Ver Post
Rick Baker, Maquiador Vencedor do Oscar, Anuncia Aposentadoria
sexta-feira, 19h01
Rick Baker, Maquiador Vencedor do Oscar, Anuncia Aposentadoria

  Uma péssima notícia para nós cinéfilos, Rick Baker – o lendário maquiador e especialista em efeitos especiais conhecido por filmes como, Um Lobisomem Americano em Londres, Planeta dos Macacos…

Ver Post
Especial Festival do Rio: Crítica de Kumiko, a Caçadora de Tesouros
sábado, 0h55
Especial Festival do Rio: Crítica de Kumiko, a Caçadora de Tesouros

    O velho capitão Ahab sentiria orgulho e admiração pela determinação e pelo foco da jovem Kumiko (Rinko Kikuchi), protagonista de Kumiko, a Caçadora de Tesouros. Pois tal qual…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com