Royal Blood Enfrenta Metaleiros e Faz Show Enérgico no Rock in Rio

 

12033117_417870731734940_596922149559529189_n

Foto: I Hate Flash

 

Uma das bandas de rock mais comentadas do último ano, o Royal Blood enfrentou, na noite do último sábado (19), um dos maiores desafios da carreira até agora: tocar para uma plateia de metaleiros no maior festival do mundo, o Rock in Rio. Queridinhos da mídia e ídolos de outros músicos – Lars Ulrich, do Metallica, é um dos fãs -, Ben Thatcher (bateria) e Mike Kerr (baixo e voz), não se intimidaram diante do mar de camisas pretas na Cidade de Rock, e fizeram um show vigoroso, apesar da apatia inicial do público.

Como são considerados um novo nome do indie/rock alternativo, é compreensível que os fãs de metal tenham alguma resistência ao som da dupla. Apesar disso, eles souberam entregar um som pesado, espécie de blues-stoner-rock com baixo fazendo o papel de baixo e guitarra. Mas antes de despejarem sua massa sonora sob o público, Thatcher e Kerr subiram ao palco ao som de “99 Problems” do Jay Z, o que pode ser considerado uma heresia pelos metaleiros mais radicais.

Foto: I Hate Flash

Foto: I Hate Flash

Na uma hora que foi reservada para que se apresentassem, o Royal Blood entregou o seu melhor, apresentando o disco de estreia quase na íntegra (“Careless” foi a única a ficar de fora), interagiu com o público, Thatcher deu mosh, brincou com um copo de bebida, enquanto Kerr fazia solos e improvisava no baixo.

Com repertório pequeno, ainda houve tempo para tocar o ótimo lado B “One Trick Pony”. “Little Monster”, single que foi bem executado no Brasil, animou o público, mas o público se rendeu mesmo na pauleira “Out of The Black”, que fechou a apresentação com direito à citação de “Iron Man”, do Black Sabbath. Ao vivo, as duas canções ganham um andamento mais lento, mas que nada prejudica a apresentação.

Os momentos menos interessantes foram das arrastadas “Better Strangers” e “Blood Hands”, que, apesar da densidade, não foram tão bem aceitas.

Mesmo com poucos fãs e escalados em um dia não tão bom para eles – abrir para o Queens of The Stone Age na quinta-feira seria mais apropriado –, os meninos conseguiram se sair bem e conquistar parte do público que escolheu esperar o show para conhecer melhor a música deles. Voltem sempre!

Sobre o Autor

PH Rosa
Jornalista, autor de contos que nunca viram a luz do dia, viciado em música e comprador compulsivo de livros, discos e tênis. Se diz bom amigo, mas prefere ir ao cinema sozinho. Ama descobrir novos sons e escrever sobre canções que causam arrepio.

Comentários
Som de Segunda: A Trilha Sonora Vintage do Last Shadow Puppets
segunda-feira, 15h31
Som de Segunda: A Trilha Sonora Vintage do Last Shadow Puppets

Ao dar play no novo disco do The Last Shadow Puppets é fácil imaginar cenas de um filme antigo ambientado em Londres, em meados dos anos 60. Talvez seja essa…

Ver Post
Idris Elba Pode Ser o Vilão de Star Trek 3
quinta-feira, 18h15
Idris Elba Pode Ser o Vilão de Star Trek 3

    A notícia de que o ator britânico, Idris Elba, possivelmente, será o vilão de Star Trek 3 deixou os fãs da franquia bem animados. Elba, é dono de…

Ver Post
Som de Segunda: Discos Para Ouvir Antes que o Ano Acabe (Parte 1)
segunda-feira, 16h53
Som de Segunda: Discos Para Ouvir Antes que o Ano Acabe (Parte 1)

  Em um ano de muitos lançamentos e muitas surpresas, é comum que alguns passem um pouco despercebidos ou não chamem tanto a atenção da mídia e do público. Outros…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com