Quinta da Nostalgia: O Sonhador Schwarzenegger

 

Hoje o nosso Quinta da Nostalgia é dedicado ao nosso “Carvalho Austríaco”, “Carvalho Estírio”, “Arnold Strong”, “Arnie” e até para os mais íntimos, “Governator”. Não reconheceu os títulos? Pois bem… Estamos falando do nosso imbatível astro Arnold Schwarzenegger. O homem eleito pela revista TIME como uma das cem (100) pessoas no mundo de poder e talento capazes ajudar a moldar o mundo.

Vamos conhecer um pouquinho mais da trajetória artística deste grande estrela mundial de filmes de ação.

 

arnold_bw

 

 

Estrela de gerações de ouro dos filmes de ação de Hollywood, Arnold lança em Julho de 2015 mais um filme do personagem que o consagrou nos anos 80, o exterminador do futuro. No filme O Exterminador do Futuro: Gênesis há duas versões do personagem: um do bem, protetor da heroína Sarah Connor e um do mal, o mesmo do longa original. O líder da resistência humana John Connor envia o sargento Kyle Reese de volta a 1984 para proteger Sarah Connor e salvar o futuro.

 

 

Você também pode conferir AQUI o nosso encontro cinematográfico com o astro na coletiva do novo filme no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

 

arnoldcopacabana_exclusivopipocaguarana_06

 

Arnold pode dizer que passou por experiências muito bem sucedidas em diversas áreas da vida. A partir do intenso treinamento físico aos quatorze anos de idade, o austríado levou o título de Mister Universo com apenas 20 anos de idade.

A meta de Schwarzenegger sempre foi tornar-se o maior e melhor fisiculturista do mundo. Para alcançar o título, ele precisava vencer o Mr. Olympia. Em 1970 ele venceu a competição muito jovem, com apenas 23 anos. Um recorde até hoje não vencido. Após várias vitórias nos anos seguintes, ele venceu mais uma vez em 1975 e anunciou a saída do mundo do fisiculturismo profissional.

Porém, alguns meses antes do torneio Mr. Olympia de 1975, os cineastas George Butler e Robert Fiore convenceram Arnold Schwarzenegger a competir, com a intenção de documentar em vídeo todo o treinamento para a realização de um filme de fisiculturismo chamado Pumping Iron.

 

 

Schwarzenegger estava decidido a seguir a carreira de ator quando conseguiu o papel de Hércules no filme Hercules in New York (1970). Na época, ele era conhecido como “Arnold Strong”, pois o sotaque no filme era tão carregado que ele precisou ser dublado na pós-produção. Ele seguiu com o sonho artístico e teve uma segunda oportunidade de trabalhar no filme The Long Goodbye (1973), do diretor Robert Altman, e depois trabalhou com um papel de mais destaque no filme Stay Hungry (1976) onde recebeu o primeiro prêmio da carreira: um Globo de Ouro na categoria “Nova Estrela Masculina do Ano”.

 

 

Podemos dizer que o filme que realmente descobriu o talento do austríaco foi  Conan the Barbarian (1982). O épico um grande estouro de bilheteria e alavancou a tão sonhada carreira artística do ex-Mister Universo.

 

 

O sucesso foi tanto que o filme ganhou uma sequência, Conan the Destroyer (1984), embora os números desta bilheteria tenham sido desastrosos.

Durante os anos 1980 surgiram vários e vários filmes de ação com Schwarzenegger e Sylvester Stallone. Eles tornaram-se estrelas internacionais. Os papéis de Arnold tinham um senso de humor auto-depreciativo com separação de papéis com personagens de herói dos filmes de ação.

Em 1984, ele fez a primeira aparição como protagonista do thriller de ficção científica do diretor James Cameron, The Terminator.

 

terminator

 

Após sua vinda como uma superestrela de Hollywood, ele fez uma série de filmes de sucesso tais como, Commando (1985), Raw Deal (1986), The Running Man (1987), e Red Heat (1988).

Schwarzenegger também fez uma breve contribuição na carreira de diretor. O primeiro trabalho foi em episódio de série de TV Tales from the Crypt, intitulado “The Switch” em 1990, e depois, o último, foi um filme para televisão intitulado de Christmas in Connecticut de 1992.

A volta do austríaco a indústria cinematográfica hollywoodiana foi em Terminator 2: Judgment Day em 1991, eleito o filme de maior bilheteria do ano. Em 1993, a National Association of Theatre Owners deu ao astro o título de “Estrela Internacional da Década”.

Ele realmente é uma grande estrela cinematográfica e dentre tantos papéis e funções artísticas e não-artísticas desempenhadas, vale encerrar este Quinta da Nostalgia com dois vídeos tão épicos quanto o astro.

O primeiro é um compilado de 30 COMERCIAIS JAPONESES de Arnold. Vejam, por favor! É uma grande joia da publicidade mundial! #porfavorfaçamaispropagandasépicasarnold

E o segundo vídeo é um clássico do clássico do maior dos clássicos. Em 1983, ainda como o Mr. Universo, Arnold foi escolhido para protagonizar um documentário sobre o carnaval no Rio de Janeiro e o filme foi dirigido por Shep Morgan. Schwarzenegger deleita-se ao sambar do jeito mais gringo possível com as mulatas e passa o vídeo inteiro possuído pelas belezas que a cidade maravilhosa oferece.

 

 

 

 

Sobre o Autor

Ellen Ferreira
Cineasta e Jornalista. Ama se refugiar no cinema, maratonar séries e ouvir trilhas sonoras de filmes enquanto trabalha. Gostaria de ter trocado correspondências de amizade com o genial J.R.R Tolkien e de ter dirigido os filmes da era de ouro de Hollywood. Dedicada a criar, fazer filmes, pesquisar, escrever histórias e desbravar o máximo da cultura mundial.

Comentários
Quinta da Nostalgia: Top 5 – Filmes da Xuxa
quinta-feira, 15h06
Quinta da Nostalgia: Top 5 – Filmes da Xuxa

  Maria da Graça Meneghel, a nossa Xuxa, é um forte nome e uma grande marca na história da televisão brasileira. Apresentadora, atriz, cantora infantil, modelo, vencedora de dois Grammy Latino, empresária,…

Ver Post
Rick Baker, Maquiador Vencedor do Oscar, Anuncia Aposentadoria
sexta-feira, 19h01
Rick Baker, Maquiador Vencedor do Oscar, Anuncia Aposentadoria

  Uma péssima notícia para nós cinéfilos, Rick Baker – o lendário maquiador e especialista em efeitos especiais conhecido por filmes como, Um Lobisomem Americano em Londres, Planeta dos Macacos…

Ver Post
Divertida Mente – Crítica
sexta-feira, 18h50
Divertida Mente – Crítica

  Divertida Mente nos apresenta Alegria, Medo, Raiva, Nojinho e Tristeza. As cinco emoções, presentes em todos os seres humanos, nos são magistralmente apresentadas como as adoráveis e coloridas protagonistas da nova…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com