O Protetor

0 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 5 (0 votes, average: 0,00 out of 5)
You need to be a registered member to rate this post.
O Protetor

Tá sentindo um cheiro de fumaça?

O Protetor (The Equalizer) é um filme que tinha tudo para dar certo, um grande astro do cinema, Denzel Washington, uma jovem atriz de talento, Chloë Grace Moretz, e o diretor de Dia de Treinamento, Antoine Fuqua.

Por isso me pergunto, o que deu errado?

O enredo não é o que incomoda, filmes sobre heróis calmos e controlados, mas com um passado sangrento não são novidade no cinema, e o fato de termos tantas tramas assim prova que a fórmula funciona, porém, isso não acontece em O Protetor.

O personagem de Denzel Washington, Robert – que prefere ser chamado de Bob -, tem uma vida rotineira e bem simples. Nos primeiros 30 minutos de história descobrimos como é seu dia a dia e quem são os personagens que habitam seu mundo, como a jovem garota de programa, Teri (Chloë Grace Moretz) e o colega de trabalho, Ralphie (Johnny Skourtis), quem ele ajuda a treinar para o exame de segurança da loja onde trabalham. Até aí diria que O Protetor consegue ser um filme interessante, que não pula direto pra ação sem antes apresentar quem são e como vivem os personagens. Nesse ponto acredito que o filme funciona bem, dá pra entender muito bem a motivação dos mocinhos.

Infelizmente, isso não acontece com os vilões, que o filme inteiro são mostrados como figuras misteriosas e intocáveis, exceto pelos capachos que são sempre muito incompetentes, principalmente quando são obrigados a enfrentar o herói – tá certo que o cara é muito bom, mas nem Superman é tão indestrutível assim.

Esse fator Superman de Robert chegou a dar um ar cômico ao filme, tenho quase certeza que essa não foi a intenção de Fuqua. Na minha sessão várias pessoas deram altas risadas nas cenas de ação, não só por causa da indestrutibilidade do personagem, mas também pelo abuso descontrolado de cenas em slow motion e algumas más escolhas em relação à ângulos de filmagem.

Levando em conta o elenco e a direção, tenho que admitir que fiquei decepcionada com O Protetor. Assisti ao filme esperando ver um outro Chamas da Vingança e acabei vendo um Desejo de Matar – não o primeiro, que na verdade é bom, mas uma das sequências que era reprisada no Domingo Maior.

Pra ninguém dizer que não sou boazinha: a trilha do filme é bem legal, o carro-chefe é a música “Guts Over Fear” do Eminem feat. Sia.

Vocês podem escutar a música no trailer.

 

 

Sobre o Autor

Roberta Figueiredo
Formada em Comunicação Social, produtora independente de cinema, respira conhecimento e se alimenta de cultura. Ariana, teimosa, gosta de caminhar na praia e fazer maratonas no Netflix. ;-)

Comentários
Show Review: Muse – HSBC Arena e Allianz Parque
segunda-feira, 14h27
Show Review: Muse – HSBC Arena e Allianz Parque

    Quem esteve nos shows do Muse no Brasil na semana passada pôde constatar que a banda continua fazendo ótimas apresentações, mas, ao mesmo tempo, parece que o que…

Ver Post
Títulos Que Serão Adicionados à Netflix em Dezembro
quarta-feira, 16h06
Títulos Que Serão Adicionados à Netflix em Dezembro

    No nosso último post, falamos sobre os títulos que sairão do catálogo da Netflix esse dezembro. Agora, chegou a vez de falarmos sobre os filmes e séries que logo…

Ver Post
Primeiras Cenas de “Ghost in The Shell” São Liberadas Pela Paramount
quinta-feira, 22h12
Primeiras Cenas de “Ghost in The Shell” São Liberadas Pela Paramount

  A Paramount Pictures liberou hoje as primeiras cenas de Ghost in The Shell, filme baseado na famosa série de mangá homônimana – escrita e ilustrada por Masamure Shirow para…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com