Me, Myself & I – Primeiras Impressões

1 vote, average: 3,00 out of 51 vote, average: 3,00 out of 51 vote, average: 3,00 out of 51 vote, average: 3,00 out of 51 vote, average: 3,00 out of 5 (1 votes, average: 3,00 out of 5)
You need to be a registered member to rate this post.

Me, Myself & I é uma das apostas de comédia do canal americano CBS. A série dividida em três linhas do tempo conta a história de Alex Rides, ele com 14 anos quando teve que se mudar para LA (Jack Dylan Grazer), ele com 40 anos após o divorcio (Bobby Moyhinan) e ele com 65 anos quando decide se aposentar (John Larroquette).

Apesar de Larroquete e Moyhinan já serem veteranos no mundo comédia, o ator que mais se destaca é Grazer, recém saído do sucesso cinematográfico de terror It – A Coisa. Talvez essa diferença venha em grande parte ao roteiro favorecer essa linha do tempo. Por ter passado quase 10 anos como uma das estrelas de Saturday Night Live, Bobby ainda não conseguiu capturar o timming de comédia de um sitcom. E esse mundo não é novidade para John, ele foi protagonista do sitcom The John Larroquette Show durante 4 anos e de Night Court, onde chegou a ganhar o Emmy por Melhor Ator Coadjuvante em Comédia 4 vezes consecutivas. Porém, no piloto, ele ainda não teve a oportunidade de mostrar todo o seu potencial cômico.

A série tem capacidade para crescer, pois a temática é bem ampla e com isso pode conquistar uma plateia bem variada. No entanto, isso também pode ser um fardo para a série, pois por ter três protagonistas que nunca irão se encontrar com episódios curtos, a trama pode não evoluir. Cabe aos roteiristas fazer com que o público se envolva com os três.

O setor de maquiagem mandou muito bem na caracterização do Ron (Brian Unger), padrasto do Alex na versão de 2017, apesar da cena ser curta, foi bastante convincente. Por outro lado o cenário e figurino não usam linguagens diferentes para as linhas do tempo, tudo, com poucas ressalvas, parecem fazer parte do mesmo época. A exceção é o uso sutil de efeitos especiais no ano de 2042.

Me, Myself & I ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Sobre o Autor

Igor Miranda
Consumidor de cultura 24 horas por dia, 7 vezes por semana. Assisto de blockbuster a cinema sueco, vou a concertos e shows de rock, já no ramo das séries assisto de CW até HBO.

Comentários
Eu Não Sou Seu Negro – Crítica
sexta-feira, 16h33
Eu Não Sou Seu Negro – Crítica

Notas de Um Filho Nativo Direção: Raoul Peck Roteiro: James Baldwin Enquanto era vivo, James Baldwin nunca cansou de se reinventar: ele já era um escritor renomado e uma voz importante dentro…

Ver Post
Eu Fico Loko – O Filme – Crítica
terça-feira, 16h30
Eu Fico Loko – O Filme – Crítica

    Você já deve ter visto muitos filmes para adolescentes por aí, mas um para este público leve, divertido e sem nenhum tipo de conteúdo pesado ou sem palavrões?…

Ver Post
The Square: A Arte da Discórdia – Crítica
segunda-feira, 17h48
The Square: A Arte da Discórdia – Crítica

The Square é um santuário de confiança e carinho. Dentro dele, todos nós dividimos direitos e deveres iguais. Direção: Ruben Östlund Elenco: Claes Bang, Elisabeth Moss, Dominic West, Terry Notary Roteiro: Ruben…

Ver Post