Grace & Frankie: Quando a Expectativa é Maior do que o Resultado

0 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 50 votes, average: 0,00 out of 5 (0 votes, average: 0,00 out of 5)
You need to be a registered member to rate this post.

Grace & Frankie

Eu super esperava que Grace & Frankie fosse espetacular, que me prendesse no primeiro episódio, mas infelizmente não foi assim. Fui persistente e continuei assistindo, pois uma parte de mim não poderia acreditar que o Netflix havia encomendado uma série tão inexpressiva.

O canal de streaming que sempre tenta apostar em algo diferente da tradicional americana, dessa vez, exibe uma série que poderia muito bem estar na FOX, na NBC, etc. é claro que com pequenas mudanças no roteiro devido aos palavrões.

Falar da terceira idade sem cair no clichê, não é uma tarefa fácil, devo confessar. Porém Vicious, série da BBC, estrelada por Ian McKellen e Derek Jacobi, consegue fazer isso com sutileza, deixando os maiores clichês (surdez, perda de memória, entre outros) para os personagens secundários.

Talvez o maior problema é a falta de química do casal Sol e Robert, vividos respectivamente por Sam Waterson e Martin Sheen. Eles largaram suas esposas Grace & Frankie, após 40 anos casados, pois mantinham um affair durante 20 anos. Agora que moram juntos, não é possível perceber essa paixão que fez com que os dois “saíssem do armário”

As protagonistas de Grace & Frankie, interpretadas por Jane Fonda e Lily Tomlin, começam a série se odiando, mas acabam tentando superar o término juntas e vão morar na mesma praia. A relação delas vai progredindo ao longo da temporada. Jane e Lily mostram que formam uma ótima dupla e proporcionam os (poucos) bons momentos cômicos da série.

A redescoberta das duas no mundo de relacionamentos é um destaque a parte. Um dos melhores episódios, o oitavo, intitulado “O Sexo”, mostra o quanto elas são diferentes uma da outra. Enquanto Grace consegue ir em encontros com mais “facilidade”, ela tem vergonha na hora de falar sobre sexo. Já Frankie fala abertamente sobre sexo, fato extremamente ligado a personalidade hippie dela, porém não sabe flertar. Para falar verdade toda a trama ligada ao lubrificante de inhame é sensacional.

Outro ponto negativo da série são os créditos iniciais. O Netflix fracassou depois de proporcionar a viciante abertura de Unbreakable Kimmy Schimdt (ainda estou com “It’s a miracle” na cabeça) e a simples, porém combinação perfeita, que era a de Demolidor.  Infelizmente, a abertura de Grace & Frankie ficou parecendo uma versão da série brasileira Tapas e Beijos.

 

Sobre o Autor

Igor Miranda
Consumidor de cultura 24 horas por dia, 7 vezes por semana. Assisto de blockbuster a cinema sueco, vou a concertos e shows de rock, já no ramo das séries assisto de CW até HBO.

Comentários
Confirmado! Brie Larson é a Capitã Marvel
domingo, 2h11
Confirmado! Brie Larson é a Capitã Marvel

    Ainda estamos resumindo as maiores novidades do mundo geek em um post muito especial sobre a San Diego Comic-Con 2016, porém, enquanto o post não fica pronto, não…

Ver Post
A Trajetória do Ed Sheeran – Do Início Até os Dias de Hoje
quinta-feira, 14h58
A Trajetória do Ed Sheeran – Do Início Até os Dias de Hoje

O mais recente especial do canal Clube do Pop conta a história de sucesso do Ed Sheeran, cantor e compositor britânico que com apenas três discos lançados, se tornou um dos maiores…

Ver Post
Festival do Rio Anuncia Seleção de Filmes
quinta-feira, 13h52
Festival do Rio Anuncia Seleção de Filmes

Já é tradição: basta chegar o mês de setembro para que eu fique animado pelo Festival do Rio. O evento, o maior festival cinematográfico da cidade—talvez, inclusive, do Brasil inteiro—,…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com