Binge-Watching: Por que Sou Contra

binge

Quem nunca passou por uma situação parecida: após anos de insistência de seus amigos, você finalmente decide dar uma chance para aquela série e descobre que ela é muito boa; a solução é, então, ver todas as milhares de temporadas de uma só vez até se atualizar e ter que esperar semanalmente por um novo episódio. Outro caso: você adora as séries da Netflix/outro-canal-de-streaming e está doido para ver a nova temporada da sua série favorita; todos os episódios são liberados no mesmo dia e você, como todo bom fã, não sai de frente da televisão até assistir todos, mesmo que isso signifique perder horas preciosas de sono e afete a sua produtividade no trabalho no dia seguinte.

A moda de ver os episódios de uma série em maratona não é nova, mas se popularizou tanto recentemente que o termo binge-watching entrou oficialmente no dicionário de Oxford no ano passado.

Gostaria primeiramente de deixar claro que eu entendo a vontade dos fãs de devorar um novo seriado ou uma nova temporada, mas vou ser bem sincero: eu acho que binge-watching é provavelmente a pior maneira de ver qualquer programa roteirizado e que insistir na prática irá, efetivamente, destruir sua experiência televisiva. Falo isso como alguém que já fez muitas maratonas de série no passado e sofreu bastante com isso (sou traumatizado até hoje); e que decidiu reservar essa prática exclusivamente a episódios de reality-shows.

E digo mais: acho que a Netflix e outros canais do gênero estão fazendo um extremo desserviço à televisão e produzem séries que, no final das contas, não conseguem se sustentar tão bem quanto as pessoas parecem acreditar.

Acha polêmico? Veja os meus pontos contra o binge-watching e tire suas próprias conclusões.


1 – Cenas e momentos individuais perdem seu valor

seinfeld-binge-watching

Escrever um episódio de uma série não é algo que se faça da noite para o dia. Exige tempo, pesquisa e dedicação. Roteiristas gastam horas refinando cada diálogo, atores gastam horas preparando cada movimento e diretores gastam horas montando cada fragmento de cada cena. E toda essa preparação vai para o lixo quando é o quinto episódio que você assiste em sequência e você ainda planeja ver mais dois antes de dormir. Em uma série boa, cada cena é imbuída de significado e cada detalhe é constituído por uma miríade de referências, mas isso tudo acaba sendo perdido durante o binge-watching, em que os episódios individuais amalgamam-se em um único borrão indiferente. É nesse ponto que eu sinto que as séries da Netflix mais pecam: as temporadas são feitas para serem vistas como borrões; separando-se individualmente as cenas percebe-se que elas não são, de modo geral, tão especiais assim.


2 – A trajetória dos personagens é diminuída

House_of_Cards_binge

Alguns personagens não fazem diferença na sua vida; esses você pode conhecer e esquecer no período de um final-de-semana. Outros precisam de tempo para crescer, para contarem sua história e maturarem corretamente. Exemplos claros desse segundo tipo são Don Draper, de Mad Men, e Walter White, de Breaking Bad. Toda a construção desses personagens é obliterada completamente pelo binge-watching. Que graça tem ver o império de White ser erguido em três ou quatro dias? Como apreciar as sutis nuances de sua mudança de personalidade se você o conheceu há menos de uma semana. Obviamente, assistir os episódios de uma série em sequência dará a você a ideia geral da história e da trajetória dos seus protagonistas, mas o impacto disso será invariavelmente diminuído porque não houve tempo suficiente para laços serem formados entre o espectador e o personagem. Por melhor que uma série seja, o binge-watching tornará todo o processo de construção blasé.


3 – Discussão e análise são ignorados

where-is-my-new-episode_binge

Uma pergunta séria: se você está engolindo episódio atrás de episódio em sequência, sem pausa entre um e outro, quando é que você terá tempo para parar e refletir sobre o que você acabou de ver? Claro, quando a série é simples e não exige grande reflexão – como é o caso da maioria dos seriados da Netflix, vide o item número 1 –, não é necessário gastar muito tempo pensando sobre ela. Mas algumas séries não só exigem longas discussões sobre elas, como fazem disso a melhor parte de acompanhá-las. Imaginem só se uma série como Lost fosse lançada hoje no esquema Netflix, com todos os episódios disponibilizados de uma vez. Grande parte da diversão por trás do seriado – as incessantes teorias, as análises de cada pequeno detalhe de cena – seria perdida e substituída por discussões esparsas entre aqueles que já viram todos os episódios (lembrando que cada um vê em um ritmo diferente, o que também prejudica a discussão).


4 – É necessário esperar um ano por uma nova temporada

binge-watching-esqueceram-de-mim

Esse talvez seja o ponto com que a maioria das pessoas irá concordar. É bem simples: se você vê todos os episódios de uma série de uma vez só, em dois ou três dias, então precisará esperar pelo menos um ano até que a nova temporada seja disponibilizada. E nesse interim, é bem provável que você acabe esquecendo 90% de tudo que aconteceu no última temporada, já que você a viu em um espaço de tempo tão curto e há tanto tempo. No caso contrário, vendo um episódio por semana, por exemplo, você terá mais tempo para absorver a história – o que o ajudará a fixar melhor os acontecimentos na sua cabeça – e menos tempo entre uma temporada e outra.


5 – A série acaba não sendo devidamente apreciada

Binge-watching-pesquisa

Lista de séries preferidas para fazer binge-watching. (TIVo-2014)

 

Todos os pontos anteriores levam até esse: fazer binge-watching destruirá parcialmente sua experiência de assistir o seriado. Isso é especialmente devastador quando se considera que você só tem uma oportunidade de ver uma série nova pela primeira vez e que você abre mão de uma experiência prazerosa e enriquecedora só porque deseja ver todos os episódios o mais rápido possível. Todas as séries começam a ter a mesma cara e as particularidades do roteiro são ignoradas completamente; séries ruins começam a parecer boas simplesmente porque, no meio do borrão causado pelo binge-watching, todo tipo de discernimento é perdido. Para mim, binge-watching é igual a comer um pacote grande de chips de batata: você sabe que os chips não são tão bons assim e que, no final das contas, você não está tendo nenhum prazer em comê-los, mas a inércia é tão grande que é impossível parar até que o pacote fique vazio e você perceba que não aproveitou nada.


6 – A vida continua…

binge-watching 6

Eu sei que é difícil acreditar, mas existe um mundo inteiro fora do universo dos seriados. Então, da próxima vez, veja só um episódio e saia um pouco, faça outras coisas. Os outros episódios continuarão lá, esperando você voltar.

Sobre o Autor

Daniel Lomba
Um entusiasta de cultura em todas as suas formas.

Comentários
Indicações ao Globo de Ouro 2015 – TV
sexta-feira, 0h10
Indicações ao Globo de Ouro 2015 – TV

  Depois de termos analisado as indicações ao Globo de Ouro 2015 na categoria Cinema, nada mais justo do que analisarmos os indicados na categoria TV.     PROGRAMAS DE…

Ver Post
Shows Circuito Banco do Brasil no Rio de Janeiro – Paramore
quinta-feira, 9h24
Shows Circuito Banco do Brasil no Rio de Janeiro – Paramore

  Começo esse post esclarecendo que farei o relato dos shows de uma perspectiva muito pessoal pois, como fã, tenho opiniões mais sedimentadas do que as de alguém imparcial. Vamos…

Ver Post
Som de Segunda: Discos Para Ouvir Antes Que O Ano Acabe – Parte 1
segunda-feira, 15h44
Som de Segunda: Discos Para Ouvir Antes Que O Ano Acabe – Parte 1

Com tantos lançamentos legais ao longo do ano, é possível que alguns discos tenham passado despercebidos ou não tenham ganhado o merecido destaque na imprensa e nas redes. Outros, mais…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com