Aquecimento Foo Fighters – Top 10 Clipes: #8

 

O Foo Fighters está prestes a completar 20 anos mas, para alegria dos fãs, a banda está apagando essas velinhas fazendo a sua paixão pela música arder como nunca.

Além de Janeiro marcar o aniversário de Dave Grohl, seu talentoso e carismático líder, também é nesse mês que a banda irá aterrissar no Brasil para a turnê de seu novo disco, Sonic Highways.

Se você também é Foonático, sabe que eles passam por Porto Alegre no dia 21, por São Paulo no dia 23, pelo Rio de Janeiro no dia 25 (show que está sendo ansiosamente aguardado pela pessoa que vos fala, que vai cobrir tudo em primeira mão aqui para o Pipoca e Guaraná) e por Belo Horizonte no dia 28.

Como um aquecimento para a turnê brasuca, estamos fazendo uma contagem regressiva com os dez melhores clipes da banda, acompanhada de curiosidades sobre alguns de seus álbuns e maiores hits.

Mesmo se você ainda não curte os caras, dê uma olhada e eu te garanto – você vai ser convertido.

Segue o clipe número 8 na contagem:

“Walking after you”

 

“Walking after you” é o quarto single do álbum The Colour and The Shape, disco produzido por Gil Norton, que já trabalhou com bandas como Pixies, Counting Crows, Echo and the Bunnymen e The Distillers (cuja Brody Dalle é casada com o frontman do Queens of the Stone Age e melhor amigo de Grohl, Josh Homme). Gil também produziu um segundo disco do Foo Fighters e, enquanto o primeiro foi só indicado ao Grammy, Echoes, Silence, Patience and Grace, o sexto da banda, conseguiu levar a honra para casa.

The Colour and The Shape é o segundo álbum dos Foos, mas considerado por muitos o primeiro. E isso tem muito a ver com a história de Dave Grohl.

Depois de aprender bateria e guitarra sozinho, Dave saiu da escola para fazer tour com uma banda de punk aos 17 anos. Aos 21, ele estava em Los Angeles e sem dinheiro para voltar para casa. Foi quando ele foi chamado para se juntar a uma banda de Seattle chamada Nirvana. Depois de uma meteórica carreira e do suicídio de Kurt Cobain, Dave não conseguia nem mais ouvir música, que dirá tocá-la. Depois de algum tempo se recuperando da perda, ele entrou no estúdio para gravar algumas de suas próprias canções. Na época, ele não tinha banda, então cantou e tocou todos os instrumentos sozinho (exceto guitarra em uma faixa, chamada “X-Static”). E isso deu origem ao primeiro disco, homônimo à nova banda, Foo Fighters.
Ele não queria pôr seu nome na nova banda porque a intenção era que as pessoas não pensassem que “era o cara do Nirvana”. Mesmo tendo sido ele mesmo a batizar a nova empreitada, não significa que ele goste do nome.
Grohl declarou em uma entrevista recente ao programa “60 Minutes”: “Se eu soubesse que duraria mais de um mês e meio, eu provavelmente teria dado outro nome. É o nome de banda mais idiota do mundo. Foo Fighters era uma gíria para O.V.N.I.s na Segunda Guerra Mundial.”
Na verdade, Dave parece ter uma leve obsessão com questões que envolvem teorias sobre seres extra-terrestres. Tanto é que sua gravadora se chamada Roswell Records, nome que faz menção à cidade no Novo México onde supostamente um O.V.N.I. caiu em 1947. E a arma na capa do disco de estreia? É uma pistola desintegradora do Buck Rogers, um personagem de HQs de ficção científica.
Além disso, Dave é um fã declarado de Arquivo X, série de TV dos anos 90 sobre dois agentes do FBI que investigavam casos sobrenaturais acobertados pelo governo norte-americano. Por isso, “Walking After You” fez parte da trilha sonora do primeiro longa-metragem da série, Arquivo X – Resista ao Futuro, sendo tocada durante a sequência de créditos finais. A diferença é que a versão original do disco apresenta Grohl no vocal (que foi gravado em um só take) e em todos os outros instrumentos menos no baixo, que já era tocado por Nate Mendel, o membro mais antigo da banda fora Grohl. A versão do single e da trilha-sonora foi feita pela banda toda, incluindo Franz Stahl, guitarrista que ficou na banda apenas por um curto período.

Na tentativa de passar o máximo de emoção possível, Dave supostamente chorou na gravação dos vocais que acabaram na mixagem final. Segundo ele mesmo, “É uma música emocionada e melosa sobre levar um pé na bunda”. Em uma entrevista para o especial “24 Hours of Foo” da MTV2, Dave falou que odiou o clipe dessa música, que não tem o tom divertido e engraçado das outras rendições audiovisuais das músicas da banda. Bem, desculpa Dave, mas a gente discorda.

No clipe, um sexy e sério Dave anseia pelo toque de uma mulher de quem está separado somente por uma placa de vidro no que parece ser uma espécie de prisão. Aparelhos retrôs de TV mostram trechos do desenho da Betty Boop e de filmes de Bela Lugosi. A moça por quem Dave sofre é interpretada pela atriz espanhola Arly Jover, que também já apareceu nos filmes Blade e Os Homens que Não Amavam as Mulheres.

O clipe foi assinado pelo diretor de fotografia de moda Matthew Rolston, que já fez também vídeos para artistas como Janet Jackson, Madonna e Lenny Kravitz. Antes de Rolston se envolver na direção do clipe, o astro de Arquivo X David Duchovny expressou grande interesse em dirigir o Foo Fighters, mas logo admitiu que não tinha experiência o bastante e “não saberia que diabos estava fazendo”. O conceito inicial era de que o clipe tivesse uma relação maior com a série, que o resultado final não mostra.

Sem o uso de nenhuma palavra a não ser as da letra da música, esse clipe é uma excelente e simbólica interpretação da canção. É sobre duas pessoas que estão separadas por algo quase invisível, mas que as impede de ficar juntas. Grohl, o único membro da banda a aparecer no clipe, descreveu a experiência como “embaraçosa”. Aqui, Dave põe de lado a defesa através de seu humor característico e se deixa levar pelo desejo quanto a algo ou alguém que, por alguma razão, não se pode ter.

 

Sobre o Autor

Anna Israel
Formada em Comunicação Social – Cinema pela PUC-Rio, tive a sorte de fazer intercâmbios para a UCLA, NYU e Cornell nos EUA, de conhecer alguns dos meus grandes ídolos e de ganhar prêmios com meus trabalhos. Para viver, só preciso de cinema, TV e música. Mas boas horas de sono e chocolate também vêm a calhar.

Comentários
Indignação – Crítica
quinta-feira, 17h28
Indignação – Crítica

Marcha dos Voluntários Direção: James Schamus Elenco: Logan Lerman, Sarah Gadon, Tracy Letts, Ben Rosenfield Roteiro: James Schamus Erguei-vos, vós que recusais a serdes escravos! Com nossa própria carne e sangue Construiremos…

Ver Post
[Rumor] Rogue One: Uma História Star Wars Pode Estar Com Problemas
terça-feira, 21h21
[Rumor] Rogue One: Uma História Star Wars Pode Estar Com Problemas

  Aparentemente, os chefões da Disney não estão muito felizes com o resultado final de Star Wars: Rogue One. Segundo o site de fofocas Page Six, os executivos do estúdio…

Ver Post
[Trailer] Lawrence, Cooper e O. Russell Juntos Novamente em “Joy”
sexta-feira, 19h08
[Trailer] Lawrence, Cooper e O. Russell Juntos Novamente em “Joy”

    Após Trapaça e O Lado Bom da Vida, a atriz Jennifer Lawrence e o diretor David O. Russell continuam a sua bem- sucedida parceria em um filme sobre…

Ver Post
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com